A Sociedade contra a Venda Casada

O CDC (Código de Defesa do Consumidor) é muito claro sobre Venda Casada, mas ainda assim a prática continua no mercado.

A Lei incluiu a Venda Casada na “seção das práticas abusivas” do comércio e diz que é proibido ao fornecedor (vai do hospital particular e do banco até a lanchonete perto de casa) forçar o consumidor a comprar ou contratar um produto ou serviço acessório.

A Venda Casada pode ocorrer em qualquer lugar, bancos, bilheterias (cinema, teatro, futebol), imobiliárias, lojas de vestuário, etc.

Sabe quando alguém está com uma dificuldade financeira e vai ao Banco em busca de parcelamento da dívida ou mesmo concessão de crédito para fazer sua empresa crescer e aparece o “tal” do score baixo, mas se for contratado o seguro do Banco, capitalização, pacote de serviços o score melhora para aprovar o que o consumidor foi efetivamente buscar?

Ou quando uma pessoa vai ao cinema, mas só é permitido consumir dentro das salas a pipoca, o refrigerante, etc, vendidos por lá mesmo.

Acontece também em bares e restaurantes, especialmente ambientes com entretenimento, em que a mesa ou bistrô, estão vinculados ao consumo mínimo.

Na indústria de festas e casamentos essa prática pode ser ainda mais agressiva, como em espaços de eventos e festas que condicionam a locação ao serviço de buffet, decoração, fotografia, DJ, etc.

Mas esses são apenas alguns exemplos, portanto desconfiou que está sendo vítima de Venda Casada ou se é fornecedor e tem dúvidas sobre os limites legais das práticas comerciais, procure um advogado de confiança ou o Procon de sua cidade.

Se ficou alguma dúvida ou precisa de auxílio, entre em contato.

Jonathas .