Divórcio Extrajudicial (Cartório), rápido e econômico

Desde 2007 que os casais que decidem se separar têm a opção de fazer o divórcio extrajudicialmente, agilizando um processo que muitas vezes era desgastante para todos os envolvidos.

Atualmente essa modalidade é adotada por grande parcela da sociedade, os resultados têm sido excelentes, reduzir a burocracia e os custos de quem pretende se divorciar.

O Advogado ainda é indispensável, o casal pode escolher um advogado ou escritório para representar cada um, ou o mesmo advogado para ambos.

O divórcio extrajudicial pode ser escolhido por pessoas sem filhos menores ou incapazes para os atos da vida civil, filhos maiores de idade não impedem o procedimento em cartório. Além disso, o divórcio deve ser consensual, isso quer dizer, as duas pessoas precisam necessariamente estar de acordo com relação a todos os termos do divórcio.

Em alguns casos não há consenso inicialmente, e ainda assim muitas vezes o advogado consultado consegue esclarecer os procedimentos e as vantagens para os envolvidos, que acabam optando por realizar o divórcio consensual.

LISTA DE DOCUMENTOS

A documentação também é muito simples, o procedimento pode sofrer pequenos ajustes de cartório para cartório, mas em geral você vai precisar de:

  1. RG e CPF, também é preciso informar a profissão, se houver, o endereço de ambos (caso não morem mais no mesmo lar);

  2. Se houverem filhos maiores de idade, será importante o RG e CPF, profissão e endereço, também;

  3. Se forem casados civilmente a Certidão de Casamento (deverá estar atualizada no máximo a 90 dias, mas não é bom deixar para o fim do prazo), ou Instrumento Público de união estável, se houver;

  4. Cópia da OAB do advogado, seu estado civil e endereço profissional;

  5. Descrição do patrimônio com a documentação (Renavam, Escritura de Registro de Imóveis, etc);

  6. Comprovante de quitação dos impostos dos bens.

Não é automático, mas é quase.

Se ficou alguma dúvida entre em contato.

Jonathas .